Depois de 30 dias de espera, um paciente de Goiatuba finalmente conseguiu uma vaga de Unidade de Tratamento Intensiva (UTI) coronariana na última quarta-feira, 7 de agosto. O leito, na Santa Casa de Goiânia, foi encontrado depois da secretária de Saúde de Goiatuba, Patrícia Lemes de Lima, buscar auxílio do Complexo Regulador Estadual (CRE).

“Eu estava entre a cruz e a espada. Porque tentávamos vaga para o paciente e só recebíamos negativa. Ele já tinha ganho um mandado de segurança de R$ 30 mil e na quarta-feira o Ministério Público emitiu parecer me responsabilizando pessoalmente. Se não saísse a vaga, a multa seria de R$ 10 mil por dia de espera”, relatou Patrícia.

Do momento em que buscou a ajuda do CRE até a completa regulação, ou seja, a chegada do paciente à Santa Casa, passaram-se apenas quatro horas. “Isso demonstra como a agilidade e transparência do CRE garantem economia real ao estado; além de melhores garantias para os pacientes que precisam do atendimento de urgência e emergência. Afinal, o paciente estava na Unidade de Goiatuba há um mês, os exames sendo atualizados, colocando em risco a saúde dele e gerando custos”, explicou Genésio Pereira do Santos, diretor técnico do CRE.

Atualmente, a regulação em Goiatuba é realizada através do SAMU de Itumbiara. O SAMU recebe os pedidos e faz contato por telefone com a Central de Regulação de Goiânia. O paciente em questão recebeu alta na sexta-feira, 9 de agosto.

Presença do CRE

Segundo Patrícia Lemes de Lima, que também é vice-presidente da Regional Centro Sul de Saúde de Goiás, ela levará esse tema para reunião dos secretários da região na próxima sexta-feira, 16 de agosto. “Vou levar à pauta a minha experiência e vamos dialogar para viabilizar o CRE no Centro Sul”, afirmou. A regional conta com 55 municípios, o que engloba 1 milhão e 300 mil pessoas.

Para ampliar a presença do CRE para outros municípios, é necessário um pedido formal junto à Secretaria do Estado de Saúde de Goiás (SES/GO) pelos gestores de saúde municipais. O Complexo já atua nas regionais Estrada de Ferro, Sudoeste I e II; e, nos dias 21 e 20 de agosto, passará a atuar também na região do Rio Vermelho.

Ajustar fonte