Uma paciente idosa do município de Goiatuba com insuficiência respiratória foi contemplada não apenas com uma, mas com duas vagas de UTI graças ao trabalho do Complexo Regulador Estadual (CRE) – órgão da Secretaria de Saúde de Goiás (SES-GO). Naturalmente, a paciente foi deslocada para uma Unidade – o Hospital Estadual de Urgências de Goiânia (HUGO) – e a outra vaga foi direcionada para outra pessoa.

Os médicos especialistas em regulação do CRE fizeram a escolha pelo HUGO por ser um local com atendimento de equipe multidisciplinar, garantindo o melhor atendimento possível para a idosa. “Essa é a vantagem que um sistema de regulação integrado nos permite. O SERVIR – Sistema Estadual de Regulação de Vagas Integradas à Rede possibilita a integração de várias unidades de urgência e, assim, podemos buscar vagas em vários hospitais ao mesmo tempo”, explicou Genésio Pereira, diretor técnico do CRE.

Segundo Genésio, o SERVIR é fundamental para garantir a rapidez que os pacientes necessitam, como foi esse caso. “Com eficiência e tecnologia, conectamos pacientes às Unidades de saúde que atendam às suas necessidades”, resumiu.

Entenda o caso

A paciente sofria de doença pulmonar obstrutiva crônica e necessitou de ventilação mecânica. Porém, o ventilador do Hospital Municipal de Goiatuba, onde ela estava internada, não estava funcionando bem e a equipe teve que ventilar a paciente manualmente com AMBU.

Como relata a secretária de Saúde de Goiatuba, Patrícia Lemes de Lima, o caso chegou a ser objeto de intimação da Procuradoria e de mandado judicial. “Foi aí que entramos em contato com o CRE. Em 10 minutos eles conseguiram a vaga. São muitos os casos, o CRE sempre têm assistido ao nosso município. Das vezes que procuramos, o feedback foi imediato”, relatou.

Presença do CRE

Patrícia, que também é vice-presidente da Regional Sul de Saúde de Goiás, comemora a pactuação da região com o CRE. “Já estamos pactuados, ainda bem”, resumiu. A Regional conta com 55 municípios, o que engloba 1 milhão e 300 mil pessoas.

Além da Regional Sul, o CRE já atua nas regionais Estrada de Ferro, Rio Vermelho, Sudoeste I e II. No total, já são 107 municípios pactuados com o órgão estadual de regulação. Para se ampliar ainda mais a presença do CRE para outros municípios, é necessário um pedido formal junto à SES/GO pelos gestores de saúde municipais.

Ajustar fonte